Voltar

Você é amigo do seu chefe no Facebook?

Imagem: The Nest

Imagem: The Nest

Com o surgimento das redes sociais e sua popularização, é muito comum que alguns profissionais se deparem com um dilema: adicionar ou não o chefe e os colegas de trabalho? Para a maioria dos brasileiros, isso não é problema. Uma pesquisa relacionada em escala planetária mostrou que 41% da população nacional se sentem muito confortáveis em ter o chefe como amigo virtual, contra 19% da média mundial. Quando se trata apenas de colegas de trabalho, o percentual avança para 51%, contra 25% no resto do mundo. 1.775 profissionais de 13 países diferentes e grandes centros diferentes foram entrevistados para o estudo.

Entretanto, é preciso saber segregar a utilidade de cada rede social. Uma ideia, por exemplo, é manter assuntos de cunho pessoal no Facebook e migrar questões mais profissionais para o Twitter e o LinkedIn. Mais que a marca da empresa, o indivíduo deve se preocupar com a sua marca própria.

Dependendo do ramo em que você atua e de como é a atmosfera no ambiente de trabalho, é possível mesclar um pouco as funções determinadas para cada rede, mas na maioria das corporações ainda se espera que seja adotada uma postura inteiramente profissional. Confira algumas dicas de etiqueta para não fazer feio se for mesclar sua carreira com sua vida online.

Fotos: pode usar uma foto – fica até feio se não usar nenhuma – casual no perfil e ter álbuns mais descontraídos, mas evite aqueles registros de farras e bebedeiras. A menos que você trabalhe no ramo de festas, essa provavelmente não é uma boa imagem para se passar. Se mesmo assim você quiser publicar tal tipo de material, é possível selecionar quem pode ou não ver o conteúdo. Seja criterioso na hora de fazer essa seleção.

Mural: se você não gostaria de ver uma opinião, comentário ou qualquer coisa de sua autoria em um outdoor para todo mundo ver, não poste. É simples assim.

Atenção: muito cuidado com tudo que você for postar. Lembre-se que todos que estiverem adicionados a sua rede, sejam amigos, colegas, superiores, familiares, verão o que você publicar e terão como comentar e repercutir.

Desabafos: se você tem gente do trabalho em seu Facebook, Twitter ou qualquer outra rede, não faça qualquer tipo de reclamação sobre a empresa, salário, carreira nem nada disso. A mensagem errada, se chegar aos ouvidos errados, pode ser catastrófica.

Marcações: não marque ninguém em fotos sem antes pedir permissão. Certifique-se de que a pessoa não se sentirá incomodada por ter sua imagem publicada. Há ainda a opção de receber um alerta que pede a sua autorização para que marquem você – é sábio usá-lo, para evitar que imagens constrangedoras ou difamatórias possam vir a público.

E você? É amigo de seu chefe e colegas de trabalho nas redes sociais? Como se comporta?

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print

1 Comentário

Olá Filipe. É justamente por isso que eu não tenho nenhum tipo de rede social. Essas ferramentas são utilizadas pelas empresas para ‘taxar’ os funcionários. Infelizmente, a cultura do brasileiro é a cultura da sacanagem, ele usa recursos como este para prejudicar os outros ao invés de aproveitar para conhecê-lo melhor.