Voltar

Não escolha emprego, escolha o seu chefe! Por Lucia Cipriano

O texto “Não escolha emprego, escolha o seu chefe!” é de autoria de Lucia Cipriano, convidada especial do Salada Corporativa.

Lucia Cipriano

Lucia Cipriano é Psicóloga, Mestre em Psicologia Clínica pela PUC/RJ, tem MBA em Administração de RH pela FGV/RJ e formação em Coaching pelo Integrated Coaching Institute. Gerenciou a área de Recursos Humanos, em empresas como Claro, Rio Tinto, SHV GAS Brasil, Fininvest e Losango, além de ter atuado em uma Organização Não Governamental. Iniciou sua carreira como contadora de estórias.

Atualmente é Consultora de RH da Right Management do Brasil, atuando na elaboração de projetos de Gestão do Capital Humano, em diferentes empresas.

Quem me conhece sabe que eu sou uma pessoa cheia de teorias, praticamente uma contadora de estórias. Apesar de atuar a muito tempo na gestão de RH, comecei minha carreira contando estórias infantis. Adorava fazer isso e o faço até hoje com meus filhos, sobrinhos e outras crianças a minha volta.  Na verdade, conto estórias para os adultos também.

Você deve estar pensando: O que essa introdução tem a ver com esse título: “Não escolha emprego, escolha chefe?”. O fato é que desde a época que eu contava estórias e recebia para isso, sempre pensei que as pessoas deviam escolher como carreira não apenas algo que gostem muito de fazer, mas, também um chefe com o qual gostassem de estar.

O que é um chefe com o qual se gosta de estar? Para mim, nada de mais:

1. Alguém que goste de ensinar, mas que caso não tenha muito a ensinar, queira aprender e construir um conhecimento junto com a equipe;

2. Alguém que saiba elogiar e dar a direção, acender a luz da equipe ao invés de humilhar e tentar “apagar” o outro;

3. Alguém que goste de incluir ao invés de excluir ou descartar;

4. Alguém que tenha valores: humanos e éticos. Que goste de gente, que goste de rir, de ser gentil, de trabalhar em time, que desfrute dias de sol, a família, musica, a vida.

Com tudo que já vi nesse tempo de mercado, minhas idéias em relação aos chefes só se confirmaram: Você pode estar trabalhando na melhor empresa para se trabalhar, mas, se o SEU chefe não for legal, a SUA empresa não parece a mesma dos seus colegas de trabalho; você pode ter os melhores salários e benefícios, mas se o SEU chefe não te recompensa com reconhecimento e parceria, você irá se sentir pouco valorizado.

Você pode trabalhar no ramo de empresa com as maiores possibilidades de crescimento profissional, viagens e visibilidade internacional. Dependendo do SEU chefe você pode viver aprisionado na sua mesa, ou até mesmo na mesa dele. O que pode se agravar quando você olha ao seu redor e vê que seus pares possuem as oportunidades que você não tem.

Acho que não existe receita certa. Descubra o que você quer fazer da vida e com quem, a partir de seus anseios pessoais. Busque trabalhar com pessoas com quem você se identifique, que tenham os mesmos valores, os mesmos objetivos. Um bom cargo e salário não deveriam ser os únicos indicadores de que você conseguiu um bom emprego.

Não existe chefe mau. Existem pessoas que não estão qualificadas para serem SEU CHEFE.

Lucia Cipriano
Consultora de RH da Right Management – [email protected]

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print

10 Comentários

Eu recomendo, tive a oportunidade de demitir meu chefe e só ganhei com isso. Hoje passado alguns anos, vejo que acertei integralmente uma vez que como previa o cidadão literalmente estava fora da realidade, o que importa é estarmos bem com a nossa conciência e ser feliz, garanto que efetivamente ele não estava prepardo para ser o meu chefe!

Nota 10! Demitir um chefe que não é bom para nós, deve ser o desejo de muitas pessoas! Fico feliz que voce tenha conseguido! Claudia

Quando temos um chefe difícil a tendência é pensamos que o problema é conosco, por estarmos hierarquicamente abaixo dessa pessoa. É um alívio compreender que os chefes também erram e que, como consequência, podem diminuir a motivação e o comprometimento do colaborador com a sua organização.
Escolher uma chefia que tenha princípios éticos e se relacione de forma humana com as pessoas (por incível que pareça nem sempre é assim em RH!) é a melhor forma para a obtenção de resultados positivos e a longo prazo no trabalho.

Espero que, assim como voce, outras pessoas possam compreender que os chefes também erram. Obrigada pela mensagem, Claudia.

Primeiro preciso agradacer a Lucia, porque além de me dar a oportunidade de conhecer esse site super interessante, é uma pessoa com quem converso e muitas vezes me ajudou a ver que o que estava pensando não era uma loucura! 🙂 Em relação ao texto acredito que hoje mais do que nunca, temos pessoas que valorizam cada vez mais os relacionamentos humanos. Por isso acredito, inclusive por já ter vivenciado, que as pessoas se demitem por causa do Chefe e que cada vez mais devemos valorizar a nossa possibilidade de escolher não só a empresa em qual queremos trabalhar, mas principalmente o nosso Chefe. Claudia, parabéns pelo site! Lucia, parabéns pelo texto!

Olá Aline, concordo 00% com voce sobre a Lucia, ela é so ajuda…show! Vc está certa, ha diversas pesquisas que mostram que a maioria das pesoas que troca de empresa, trocou, na verdade, de chefe!!! Que bom que gostou do site! Espero reencontrá-la por aqui! :o)
Abcs, Claudia.

Lucia,
Foi um grande alívio te conhecer, pois com as “suas teorias” pude ver que não era tão louca ou utópica assim !!!! Seu texto traz uma verdade contundente; vc pode estar no melhor emprego do mundo, na melhor cidade do mundo, com o melhor salário do mundo mas se seu chefe não não te valoriza, não te ensina nada e muito menos se interessa por vc ou em aprender com vc, e tudo o que ele quer é que vc fique atrás da sua mesinha mantendo uma aparente estabilidade enquanto a vida passa, com certeza o melhor dos mundos torna-se um verdadeiro inferno – e com um detalhe, a vida de fato passa !!!!!! O grade desafio é AONDE ACHAR ESSA PÉROLA DE CHEFE A TEMPO?!?!?!?!?! Lucia volte, o mais rápido possível, precisamos de você !!!!!
Grande beijo, Eu:o)))))

Todos nós temos as nossas referências em vários “ramos” de nossas vidas e posso afirmar que tive o privilégio de trabalhar com a Lúcia. Ela representa o sentido mais puro e profundo do que significa RH, Liderança, Gestão, dentre outros. O texto escrito por ela, faz parte da sua essência e que foi compartilhada comigo durante o período em que trabalhamos juntos. Acredito que temos que nos aprimorar tecnicamente e mentalmente para termos sempre o privilégio de escolhermos com quem trabalhar. Quando o chefe é bom, pode observar, os indicadores da equipe normalmente são bons e cá entre nós, é muito gostoso trabalhar com chefe bom. Eu não tenho dúvidas que ser liderado ou liderar desta forma (vide texto), no mínimo impacta em bons resultados na vida pessoal e profissional….
Cláudia, parabéns pela iniciativa e conteúdo do blog!
Lúcia, tenha certeza, minhas conquistas atuais e futuras, sempre terão a sua “cara”.

Um abraço,

Flávio Vaz Saldanha

Flávio, obrigada! espero que volte sempre e prometo que vamos publicar mais textos da nossa querida e popular Lucia Cipriano, ela merece, vocês merecem! Abraço, claudia.

Lúcia, sua contribuição é brilhante, como sempre, tanto no aspecto profissional como pessoal! Concordo com suas palavras e sempre aprendo com elas!

Claudia, ainda não tinha parado para comentar mas seu blog está maravilhoso! Às vezes a gente se deixa envolver pelos problemas e corre tanto no dia-a-dia, que se esquece que é preciso ter paixão pela vida e agradecer sempre pelas boas oportunidades!

Sorte a nossa conviver com vocês…

Com carinho, Roberta.