Voltar

Brainstorming inteligente

Brainstorming inteligente

Descubra como garantir que o brainstorming seja proveitoso.

Brain… O quê? Brainstorming é uma palavra que deriva de “brain” (cérebro) e “storm” (tempestade). Ou seja, é uma tempestade cerebral. É muito comum que empresas se reúnam para fazer brainstormings em busca de soluções e novas perspectivas. Nesse processo, todos, independente de sua função ou experiência, podem – e devem! – jogar ideias na mesa, qualquer coisa que possa ajudar a resolver a questão apresentada. Assim se forma uma tempestade de ideais que acabam por se complementar e podem ser de forte ajuda para a empresa… Será? Sim, mas não é só falar qualquer coisa que vier à mente. Vamos aprender a fazer um brainstorming inteligente, focado e bastante efetivo?

Comece com o problema. Assim que a reunião começar, o problema deve ser apresentado e explicado. A partir disso, todos devem apresentar ideias relacionadas ao tema, sem perder o foco.

Saiba claramente quais são os objetivos buscados, as necessidades dos interessados e quem pode ajudar fazendo o quê.

Escolha bem o ambiente. Faça a reunião em um lugar onde as pessoas se sintam confortáveis. Se encontrar fora do local habitual de trabalho, por exemplo, pode aliviar a tensão e ajudar a pensar fora da caixa.

Inspire-se e busque inspirar os outros participantes da reunião. Antes do brainstorming começar, é bom se certificar que todos tenham estudado bastante o caso e estejam cientes do que se pretende resolver. O conhecimento traz inspiração.

Pedir que cada um anote as ideias que já tiverem tido anteriormente pode ser uma excelente ideia e até evitar que alguém se sinta acuado por achar que a ideia de outro é melhor que a sua. O registro prévio é um aliado e tanto.

Essas anotações devem ser usadas, de forma que ninguém fique sem se manifestar enquanto dois ou três dominam a discussão. Todos devem ser ouvidos. Ter alguém que modere o brainstorming e combinar que cada um só apresente uma ideia de cada vez é uma ótima forma de garantir a participação de todos.

Quantidade não é qualidade, mas nesse caso, quantidade ajuda a produzir qualidade. O que isso significa? Que ter o maior número de ideias possíveis ajuda a descartar as ruins, aprimorar as medianas e adotar as boas.

Nada de interromper o outro enquanto ele estiver falando, por mais que a ideia pareça ruim para você, ok? É importante deixar que todos desenvolvam seu pensamento sem censura. Dessa forma, o fluxo de ideias vai, mais cedo ou mais tarde, ser bastante produtivo. Não corte, complemente.

E você? Tem dicas para um brainstorming eficaz? Conte para a gente!

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print