Voltar

Para quem você vive?

Para quem você vive?

Imagem: Life 4 Arts

Pais. Filhos. Marido. Esposa. Amigos. Colegas. Chefes. Subordinados. Ao longo da vida cada um de nós tece uma complexa teia de relacionamentos – o ser humano é, afinal, uma criatura social. Com tanta gente em volta, é normal que expectativas sejam criadas em relação aos seus objetivos, àquilo que você já atingiu e mesmo o que está fazendo neste exato momento. E também é perfeitamente normal tentar cumprir e até mesmo superar essas expectativas.

Mas isso é saudável? Até certo ponto, sim. O desejo de se provar é um poderoso motivador e pode impulsionar para a frente como poucas outras coisas. Mesmo assim, como tudo na vida, há um porém: é preciso tomar cuidado para que essa vontade não vire necessidade. Sua única necessidade, nesse sentido, deve ser realizar os seus próprios sonhos. Uma vez que você priorize a imagem que é esperada de você àquilo que você realmente é, pode se ver em uma espiral de desmotivação, sempre tentando ser algo que não é.

Aproveite este começo de semana para se conhecer melhor. Quem é você? No que você é bom? Do que você gosta? O que está entre você e o seu sonho? Como você pode chegar lá? Procure ter essas e outras questões respondidas e, então, saberá exatamente como lidar com as expectativas alheias. Algumas você cumprirá com louvor. Outras não. E não tem nada de errado em decepcionar as pessoas uma vez ou outra, desde que você esteja bem consigo mesmo, de consciência leve e com a certeza de que faz o seu melhor.

Se por acaso suas próprias expectativas foram distantes da sua realidade, voltar para os trilhos é mais fácil do que parece. Basta querer. Mude. Pense. Planeje. Aja. Organização e atitude são uma dupla e tanto para levar você aonde quer chegar.

Antes de viver pelos outros, viva por você.

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print