Voltar

Coisas que a faculdade não ensina

Coisas que a faculdade não ensina

Estudar faz bem, mas não é o suficiente.

Sempre que estamos em busca de novas vagas de emprego vemos que as empresas querem profissionais com uma formação cada vez mais alta e nos deparamos com uma competitividade que não para de crescer – hoje em dia, inglês é básico e pós-graduação também. Mas por mais que estejamos sempre nos atualizando e conquistando novos diplomas e certificados, há coisas que faculdade nenhuma ensina, mas que são de suma importância para o mundo corporativo. Vamos dar uma olhada nelas e entender como desenvolver essas competências?

Seja multicultural. Ah, mas na faculdade a gente aprende sobre outras culturas, sempre vê na TV como são os costumes em outras cidades e países… Dá para tirar de letra? Não. É preciso ser multicultural na prática. E além de intercâmbio, as universidades não oferecem muitas opções para isso. Então como se tornar uma pessoa multicultural? Nem precisa ter o passaporte todo carimbado para isso. Converse com pessoas de outros países – conhecer gente de fora em fóruns da internet já é uma boa estratégia. Vá vez ou outra em um restaurante diferente, que além de ter comidas que fogem do que você está acostumado, oferecem toda uma experiência – como aquele japonês que você senta na esteira e tenha garçons que te ensinem a usar o hashi.

Saiba trabalhar em equipe. E não, os trabalhos em grupo da faculdade não preparam você para isso simplesmente porque você se junta justamente com seus amigos, portanto não enfrenta muitos desafios de alinhamento estratégico e comunicação. E mesmo que o professor escolha, geralmente são trabalhos que duram poucas semanas e você não passa o dia inteiro focado neles e nos seus parceiros. Sem falar que não há muita troca de ideias. Admita: o mais comum é dividir as tarefas e depois juntar tudo, sem realmente tentar complementar os pensamentos um do outro. Busque fazer trabalhos fora da faculdade para aprender a lidar bem com isso. Associar-se a uma ONG, ser voluntário em algum projeto e até organizar uma festa na boate que você gosta são ótimas formas para adquirir essa habilidade.

Faça networking. Na faculdade você costuma ficar na sua rodinha de amigos e dificilmente se aproxima de outras pessoas tendo interesses profissionais. Além disso, as universidades pouco criam eventos que estimulem você a contar sua história e mostrar aos outros como pode ajudar e como precisa ou quer ser ajudado. Independente disso, vale a pena identificar quem pode ajudar você a alavancar a sua carreira e pensar em como você pode retribuir isso. Não tenha vergonha de se apresentar e mostrar que tem interesse em uma parceria de negócios. Ah, mas ainda falta tanto para a formatura… E daí? Quer uma dica? As empresas adoram candidatos que trabalham desde cedo e desde o começo da faculdade realizam projetos.

Você precisa exercer a interdisciplinaridade. Na faculdade você pode até ter matérias que se complementam, mas geralmente são em dias diferentes, até semestres diferentes, e as chances de, no fim dos estudos, você não lembrar o que aprendia lá nos primeiros períodos é muito grande. No mercado, tudo isso que você vê em aula é usado de forma integrada – daí a importância, como dito acima, de buscar experiências independentes da faculdade desde cedo. Isso vai ajudar você a assimilar tudo que os professores ensinam e a aplicar esse conhecimento de forma prática.

Fale em público. Apresentar trabalho não vale, porque aí, naquela divisão de tarefas que falamos ali em cima, só um ou dois integrantes do grupo, geralmente os mais extrovertidos, apresentam e os demais ficam apenas em pé fazendo figuração. Dessa forma os mais tímidos – ou que não dominam o assunto apresentado – perdem a chance de desenvolver essa competência.

Caramba, quanta coisa! E não para por aí. Fique de olho no Salada que essa semana você vai conhecer mais coisas que precisa buscar aprender fora da faculdade.

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print