A importância de saber se vender como mostrar do que se é capaz
Voltar

A importância de saber se vender: como mostrar do que se é capaz

Vamos dizer que você tem um produto muito bom: um celular que não quebra, a bateria dura para sempre e recebe conexão de internet nos lugares mais remotos do mundo.

Mas ao invés de divulgar e começar a vender inúmeros exemplares, ajudando pessoas a se comunicarem mais e a comprarem algo de grande qualidade, você o deixa dentro de casa.

Isso mesmo, em casa, dentro da gaveta alta de um armário que você nunca abre em um quarto que você nunca frequenta. Pra quê mostrar, pra quê falar do assunto?

Se essa ideia parece absurda para você, ótimo! Isso significa que você sabe que é necessário falar e mostrar aquilo que pode ser útil e muito bom no mercado.

O exemplo dado foi de um produto, mas poderia ser sobre um serviço, uma ideia e até você mesmo! Sim, como profissional, você deve se colocar como algo de valor e se vender.

É importante causar impacto, ser orientado por propósito, saber se comunicar de forma eficiente, influenciar pessoas.

Ao mesmo tempo, tem um lado humano forte, em que demonstra empatia, mantém relacionamentos sustentáveis e tem a capacidade de colaboração em rede.

Não se trata em pensar sobre si como um objeto, nada disso! Mas pensar em si como se fosse uma empresa a oferecer serviços. Pense que você tem ou pode ter:

  • Experiência de trabalho;
  • Atuação em diferentes nichos;
  • Habilidades com softwares, idiomas, processos;
  • Conhecimento em gestão financeira, empresarial, pessoal;
  • Flexibilidade, jogo de cintura, resiliência;
  • Vivências pessoais ricas que agrega valor;
  • Senso de urgência, criatividade, veste a camisa;
  • Liderança, foco em metas e objetivos, análise crítica.

 

Essa lista poderia ser mais extensa, mas serve apenas para você identificar pontos que são altamente valiosos quando falamos de carreira e que, possivelmente, você esconde.

E podemos ir além: talvez você não esconda somente para os outros, mas também de si. Você pode ter deixado aquele celular tão lá no alto, que nem você consegue alcançar.

 

Você escolhe ou é escolhido(a)?

 

Pode parecer uma conversa muito fora do comum, mas pare e pense de verdade: qual foi a última vez que você conseguiu identificar, com facilidade, todas as suas habilidades?

Se você tem alguma dificuldade em fazer uma lista assim, é quase certo dizer que provavelmente você nunca se vendeu, e esperou os outros te notarem.

O perigo em deixar que os outros te notem é que, talvez, isso nunca venha a acontecer. O mundo é corrido demais, todo mundo tem várias coisas e nem sempre olhamos para o lado.

Não só. Precisamos levar em consideração que, infelizmente, existe uma forte tendência em optar pelo mais fácil ou o mais cômodo.

Então, entre escolher um que se vende e o outro que se esconde, é muito provável que se escolha aquele que se vende. Afinal, tirar as camadas de quem se esconde é difícil demais.

Quando você se vende, você atrai pessoas e elas começam a se interessar por você. Elas sabem que podem trocar ideias com você e sabem que você possui habilidades A, B e C.

Tal conversa pode desencadear novas oportunidades, novos contatos, novos caminhos, novos negócios, novos insights, novos amigos ou um ótimo papo.

Se vender é, basicamente, contar ao mundo como você pode ajudá-lo, não importa a forma como o fará. Além de saber se comunicar com quem mais irá se beneficiar disso.

Lembra sobre o que falamos sobre causar impacto mais acima?

É difícil definir o que pode vir depois de uma boa venda de si, mas sabemos bem que ficar escondido é um verdadeiro desperdício. Imagina um celular daqueles guardado!

Muito importante! Não é necessário vender apenas as habilidades e experiências em você, mas também seus interesses ou aqueles assuntos que você tem vontade de saber mais.

Você pode ser um engenheiro químico que tem grande interesse pelo mercado financeiro, por exemplo, e quer começar a buscar formas de ver isso mais de perto.

Você pode ser um jornalista que tem um interesse enorme pela indústria do entretenimento e tem diversas ideias que poderiam melhorar o cenário e estruturação de shows.

Por que não?

 

Como se vender como profissional?

 

1 – Fale sobre seus interesses

Expandir horizontes é sempre muito bom. Não tenha medo em se colocar em novas situações ou perante um novo assunto. Estamos aqui para aprender.

Além de buscar possíveis novos interesses, fale sobre aqueles que você já tem. Dos quadrinhos ao mundo dos investimentos, tudo pode ser interessante se bem vendido.

 

2 – Mostre suas habilidades e experiências

Se você já ganhou prêmios ou é sempre reconhecido por A ou por B, fale sobre isso. Você pode se oferecer para ajudar alguém que precisa dessa habilidade ou da experiência.

Se você foi a uma exposição ou a uma conferência sobre um assunto X, fale sobre. Se você quer ir a um evento Y, fale sobre isso. Só assim as pessoas saberão sobre seus interesses!

 

3 – Trabalhe sempre com resultados

Fatos e resultados são sempre incontestáveis e demonstra que você tem total domínio sobre o assunto ou sobre a experiência pela qual passou.

Portanto, expor que você fez crescer em 70% as vendas de um mês a partir de uma ação elaborada o liderada por você, é um dado impressionante e que desperta atenção.

 

 

Mas calma: se venda com parcimônia!

 

Você pode utilizar suas redes sociais para falar sobre seus interesses e suas conquistas. Pode ser através dos stories, de vídeos no Youtube ou de textos no LinkedIn ou blog.

Você pode organizar eventos e ser um palestrante, escolhendo um assunto que você domine plenamente para ajudar outros profissionais.

Se for seu caso, você pode se vender em uma entrevista de emprego, esquecendo o nervosismo e mostrando ao que veio.

Você pode se vender como um profissional em almoços corporativos, reuniões com outros empresários ou profissionais que tenham algum ponto de interesse em você.

Seja qual for a sua forma de se vender, apenas não esqueça de não se atropelar, acabar exagerando e ser pedante ou mostrar que é convencido(a) e desagradável.

Do contrário será um tiro que sairá pela culatra. Busque encontrar o momento certo e também palavras sutis.

Não se afobe em mostrar; procure, essencialmente, ser

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print