Gente Nova no Pedaço
Voltar

Gente Nova no Pedaço

Participação da Argumentare na Edição de Julho da Você S/A – Gente Nova no Pedaço – 2011

 

O assunto abordado por Juliana Cariello é extremamente pertinente em tempos de crise no mercado de trabalho, no qual a fluidez de cargos e áreas é extremamente maleável e não engessada: Gente Nova no Pedaço

Nessa matéria falei sobre alguns cuidados que podemos tomar para não cometermos erros ao receber um novo chefe ou colega que vem de outra área ou segmento de negócio.

CHEFE NOVO CHEGA AO SETOR, COMO AGIR?

Não seja resistente. Mostre-se aberto ás mudanças e disposto a encarar a nova aventura ao lado dele. Essas são posturas recomendáveis quando um novo chefe assume. Algo que sempre digo:

“Desapegar-se do que já foi feito, ter tolerância, apoiar as modificações e ajudar o gestor na avaliação de riscos são atitudes positivas”

Cooperar é muito diferente de ser bajulador, para mim, o risco de parecer puxa-saco existe, caso o funcionário se ofereça para resolver assuntos pessoais do chefe dentro da empresa, como cuidar da vaga de garagem dele.

Evite atitudes desse tipo.

Pode causar uma primeira impressão ruim.

COLEGA NOVO VEM DE OUTRA ÁREA OU DE OUTRO MERCADO, COMO AGIR?

Compartilhe as especificidades da função naquele segmento com o novo colega.

Afinal, você conhece bem as demandas e a rotina do negócio.

Ao mesmo tempo, não menospreze a experiência do recém-chegado.

“É preciso manter uma postura de curiosidade para descobrir do que o outro entende, em vez de achar que ele nada sabe por que veio de um mercado diferente”

Tirar dúvidas sobre o trabalho anterior do novo colega o deixa mais à vontade para perguntar.

“As respostas devem ser simples. Reações de surpresa e ironia devem ser evitadas para não criar constrangimentos”, alerta Janaina Ferreira Alves, do Ibmec.

LÍDER NOVATO, COMO AGIR?

De início, o funcionário precisa apoiar o chefe recém-chegado que que mudar tudo, ainda que não concorde com a estratégia. Mas deve aproveitar o momento de mudança para sugerir as que julga realmente importantes.

Por último, caso discorde de alguma proposta do superior, o subordinado deve pontuar as divergências com um discurso positivo.

“Proponha fazer as mesmas mudanças, mas de forma diferente”.

Para embasar suas ideias, conte o histórico da área.

Caso a cultura organizacional não estimule a troca de opinião por parte dos colaboradores, ele devem criar uma relação de confiança com o gestor para, mais tarde, cavar abertura para fazer sugestões.

 

“Primeiro é preciso ouvir o chefe novo para entender por que a meta de aumento e desempenho foi estabelecida”, complementar Sandra Gioffi.

Encontrar o equilíbrio entre o certo e o errado a se fazer nestes casos é uma tarefa árdua e que vai exigir muita cautela, mas lembre-se que o próximo a estar neste papel de “novato” pode ser você e tudo que você tem de fazer ao tratar este novo indivíduo em seu ambiente é:  Aquilo que você não gostaria que fizessem com você”

 

 

– Por Claúdia Klein.

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print