Voltar

Metas para 2015: o que você prometeu para você mesmo(a)?

Maria Ribeiro

Maria Ribeiro tem experiência em treinamento em desenvolvimento, com atuação em empresas no Brasil e no exterior, principalmente na indústria de óleo e gás. É formada em Pedagogia pela UFF, com mestrado em Educação e Tecnologia pela UFRJ. Terminou recentemente um MBA em Administração pela Robert Kennedy College.

 

 

Imagem: Great River Creative

Que promessas você fez para si este ano?

Janeiro é o mês das promessas, das metas e dos desejos a serem realizados ao longo do ano que está começando. O primeiro passo é preparar a lista das metas e, geralmente, cada um usa uma metodologia específica ou mesmo pessoal, porque também será como cada um vê a vida. Metas individuais. Eu escrevi as minhas assim: três pessoais, três profissionais e mais uma grande meta para o ano. Ousadia, talvez. Mas fiz questão de colocar no papel, prender na cortiça do armário, assim não esquecerei e ainda terei a oportunidade de vê-las com uma certa freqüência. Tem pessoas que as deixam na cabeça, escritas num livro ou pensam e depois reformulam. Seja qual for a maneira, a metodologia ou a forma, o importante é tê-las! Porque elas sempre são um guia, um norte.

Se queremos buscar uma nova oportunidade profissional, comprar um carro ou uma casa, fazer um curso ou viajar, precisamos pensar qual caminho será trilhado para alcançarmos nosso desejo. O que fazer? Quando? Como? Verificar se possui as informações necessárias. Em caso positivo, mapear qual será o proximo passo; ou em caso negativo, verificar qual será a próxima ação. O importante é ter clareza do que se quer e aonde se quer chegar. Qual é o cenário atual e o que é preciso fazer para mudá-lo. Objetividade é a chave para dar o primeiro passo. E, dado o primeiro, é preciso verificar se ele foi positivo, se falhou… Enfim, qual foi o resultado?

Seguindo os passos traçados, vamos verificar como serão os próximos, um de cada vez. Se algo não saiu conforme o planejado, voltemos nele para um revisão, reavaliação e até mesmo uma nova elaboração. Por que não deu certo? O que faltou? O que melhorar? Assim, reconhecemos nossos erros, verificamos os riscos e voltamos para nossa estrada. Avaliar também é um passo importante e que deve ser feito de maneira sincera. Seja honesto com você mesmo(a), afinal, os riscos e os ganhos serão seus. E, às vezes, faz parte dar um passo para trás, que na verdade é apenas uma sensação de fracasso, porque aprende-se também com os erros. E, isso pode representar mais segurança lá na frente.

Um passo de cada vez, de acordo com o que foi planejado. Olhe para frente, sempre. Busque seus sonhos e trace suas metas. Contudo, permita-se também olhar para os lados e deixar as coisas virem, chegarem. Deixe acontecer, porque a vida também traz novos desafios, novas oportunidades. O que quero dizer é: permita-se mudar de meta! Foque, sim, mas observe ao redor, olhe para os lados, fale com os amigos sobre seus projetos. Eles podem ajudar, dar dicas e colaborar. A vida é uma jornada e, no seu percurso, ela pode trazer muitas coisas nunca imaginadas. E, quando você se movimenta em busca dos seus sonhos, muita coisa pode acontecer. Que 2015 seja recheado de boas surpresas!

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print