Voltar

Paixão pelo trabalho não é necessariamente bom

Paixão pelo trabalho não é necessariamente bom

Você trabalha para viver ou vive para trabalhar?

Você ama o seu trabalho?

Calma, não se precipite. Pense no assunto sem pressa e responda com sinceridade. Se a sua resposta for não, você não precisa ter vergonha. Não é nenhum crime não morrer de amores pelo trabalho, afinal.

Hoje em dia, quando alguém admite que não é apaixonado pelo emprego que tem, tendemos a estranhar. Mesmo em um mundo que busca cada vez mais – pelo menos no discurso – o equilíbrio entre a vida pessoal e a carreira, muitos de nós encaramos o trabalho como a máxima em nossas vidas.

É aquela história de “viver para trabalhar em vez de trabalhar para viver”. Você acha isso saudável? Lucy Kellaway, colunista do Financial Times e do Valor, refletiu sobre isso. Leia o texto dela clicando aqui.

E aí? Você ama o seu trabalho ou tem admiração pelo que faz e está confortável nessa posição?

Saiba como a Salada Corporativa pode ajudar você a alcançar o equilíbrio. Conheça nosso programa de coaching de carreira!

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print