Voltar

Conhecimentos básicos – Semana Global do Empreendedorismo

Conhecimentos básicos

Detalhe do escritório da Andrade Aguiar Advocacia e Consultoria.

Para abrir um negócio e fazê-lo dar certo, você precisa ter uma visão de onde quer chegar e saber aproveitar as oportunidades que aparecem em seu caminho. Além disso, precisa estar pronto para se adaptar ao mercado e ser flexível, de forma a oferecer sempre o melhor ambiente de trabalho para seus colaboradores, parceiros e fornecedores, o que reflete diretamente na satisfação dos clientes. Mas tudo isso precisa estar alinhado com questões mais operacionais, como saber administrar o fluxo de caixa e estar em dia com a lei. Você sabe como lidar com isso? Continuando nossa série especial de posts para a Semana Global do Empreendedorismo, consultamos os advogados da Andrade Aguiar Advocacia e Consultoria para explicar a você alguns conhecimentos básicos que são necessários para a sobrevivência e crescimento da sua empresa.

Antes de qualquer coisa, você precisa ter pleno domínio e conhecimento da atividade que pretende exercer. “Não é recomendável que se queira abrir uma padaria sem que se saiba fazer o pão,” exemplifica o advogado e consultor Marcos Aguiar, sócio fundador da empresa de advocacia. “De posse do know-how do negócio, o empresário deve realizar previamente uma pesquisa de mercado e também é importante se ter um estudo de viabilidade econômica, para se certificar que está no caminho certo, em direção ao sucesso empresarial. Existem cursos de capacitação que são muito interessantes para quem deseja iniciar uma atividade econômica de inciativa privada,” dá a dica.

Buscar ajuda é sempre recomendável, especialmente enquanto ainda se dá os primeiros passos. “Quem puder contar com um bom contador e com o auxílio de um bom escritório de advocacia, recomenda-se que sejam profissionais competentes e de confiança, porque estes tipos de apoio são fundamentais para que a empresa seja registrada regularmente, apresente suas declarações de rendimentos corretamente, funcione de acordo com as exigências legais vigentes e tenha segurança jurídica no exercício de sua atividade,” diz, mas sem excluir a assistência de ferramentas digitais. “Para auxiliar na administração da empresa, existem atualmente excelentes ferramentas de governança corporativa que realmente são um diferencial na organização e manutenção do negócio,” recomenda.

Mas e toda a parte burocrática? Além de não ser exatamente a coisa mais simples do mundo, toma muito tempo. Qual é a melhor forma para encará-la? “A melhor forma para superar a burocracia de se abrir uma empresa e iniciar um novo empreendimento é contratando um escritório de advocacia para elaborar o contrato social que deverá ser registrado na junta comercial, em caso de atividade empresarial. Este documento é essencial para definir o objeto do negócio, as responsabilidades dos sócios, a participação de cada sócio no negócio, além de toda e qualquer especificação da sociedade. Com o auxílio do contador, todo o processo de registro e obtenção de certidões é facilitado. O administrador da sociedade também contribui para o processo de regularização da empresa, ao disponibilizar a documentação necessária para a constituição de uma empresa,” afirma o advogado e consultor Bruno Andrade, sócio fundador.

Não vale deixar nada para depois, hein! E também é essencial manter tudo certo 100% do tempo. “Peça a um advogado, ou alguém que tenha mais experiência, para lhe auxiliar na obtenção dos documentos necessários para a regularização de sua atividade empresarial. É recomendável que a empresa cumpra todos os requisitos impostos pelo poder público para que não venha a sofrer sanções ou para que não venha a ser multada por descumprir os certas exigências que lhe serão impostas para o regular funcionamento,” explica Dr. Marcos.

Existem ainda algumas coisas que você nem tem obrigação de saber, mas que podem ser de grande ajuda. “O conhecimento burocrático não essencial que pode ser de grande ajuda para a empresa, em minha opinião, seria a noção da prática funcional perante a administração pública, que pode ser suprida pela prestação de serviços de escritórios especializados, mas que serviriam muito bem para agilizar o trâmite na obtenção de licenças, certidões e alvarás,” declara o advogado.

Bruno Andrade diz ainda que, segundo a lei, qualquer pessoa maior de idade pode empreender e ainda dá um conselho a quem está para começar.

“Procure entender bem o negócio que desejas começar. Associe-se a pessoas que tenham know-how e sejam competentes para executar as tarefas que lhe caibam, pois uma sociedade é muito semelhante a um casamento, um mal sócio pode levar seu negócio ao fracasso. E, antes de dar início à empreitada, capitalize-se, porque a falta de recursos também é algo que pode limitar o sucesso de sua atividade.”

E você? Tem facilidade para lidar com as questões legais da sua empresa?

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print