Voltar

Dia das Bruxas? Só se for com final feliz!

Dia das Bruxas? Só se for com final feliz!

Neste Halloween, fique longe das armadilhas do mundo corporativo!

Chegou o Dia das Bruxas! A data é geralmente bastante divertida e cheia de brincadeiras, doçuras e travessuras, mas é bom garantir que os sustos sejam apenas para rir, não para se esconder embaixo da cama com medo dos monstros do mercado. Se você é um empreendedor ou tem alguma posição de liderança na sua empresa, sabe colocar sal nas portas e janelas pode não ser o suficiente para manter os maus espíritos do lado de fora. Infelizmente, há quem não saiba disso e também pessoas que caem em armadilhas malignas que podem fazer queimar a poção mágica que você preparou com tanto empenho no caldeirão da sua empresa.

Se você não estava morando em uma caverna nos últimos meses, provavelmente está ciente dos maus lençóis em que se encontra a OGX, uma das maiores empresa do Brasil – e do mundo –, e que ontem ela deu entrada em um pedido de recuperação judicial. Pois é, até os gigantes podem tropeçar. Mas como garantir que a sua empresa não se encante por uma casa feita de doces no meio da floresta dos negócios e acabe sendo devorada por uma bruxa má?

Para começar, não seja ganancioso. Não é à toa que a vontade de lucrar sempre mais e mais e mais é constantemente o tropeção que se dá para que muitas histórias acabem mal. Dê mais valor às pessoas e experiências que ao lucro. Se houver bem estar e vontade de trabalhar, bons resultados financeiros serão uma recompensa que vai chegar. Por que devorar, com pressa, uma casa de doces se você pode, em seu devido tempo, construir uma fábrica de guloseimas?

Se o Grilo Falante te der algum conselho, ouça com atenção. Ah, você não é o Pinóquio? Não tem problema. Todos temos alguém – às vezes bem mais de uma pessoa – que sopra boas recomendações ao nosso ouvido. O capitão de um navio deve sempre prestar atenção ao que a tripulação tem a dizer, caso contrário, vocês podem encalhar. Acredite, seus tripulantes conhecem os fantasmas do navio tão bem quanto – às vezes até mais – você. E lembre-se que estão todos no mesmo barco: se um afundar, todos afundam.

Otimismo faz bem, mas foi o seu excesso que fez Chapeuzinho Vermelho não tomar cuidado na floresta e acabar dando de cara com o Lobo Mau. Conheça os riscos, oportunidades e saiba quando voltar para casa ou pedir a ajuda de alguém que já conheça a trilha que você está seguindo. Não é para ser pessimista, mas o otimismo deve sempre vir acompanhado de uma boa dose de realidade.

Você tem alguma dica para que as empresas comemorem o Dia das Bruxas com guloseimas e não tenham que passar por uma história de terror? Conte para a gente!

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print