Voltar

Você prefere ser o melhor ou saber de tudo?

Você prefere ser o melhor ou saber de tudo?

Entenda a diferença entre ser confiante e ser um sabichão.

A pergunta na sua cabeça agora deve ser a seguinte: ué, mas saber tudo não faz de mim o melhor? A resposta é bem simples: não. Se você souber de tudo (ou achar que sabe), não vai se interessar por aprender coisas novas e desenvolver habilidades diferentes. Dessa forma, rapidamente surgirá alguém com fome de conhecimento, sempre acreditando que tem mais competências a adquirir… E aí? Quem é o melhor agora?

Em um ambiente de trabalho, um sabichão pode ser perigoso para o crescimento da empresa. Não que ele vá agredir os colegas, mas, com sua mania de achar que já sabe tudo que precisa saber, ele se limita a esse leque pouco extenso de conhecimentos e não busca novos aprendizados. Dessa forma, ele atrasa seu próprio desenvolvimento e o da marca como um todo – especialmente se ele ocupar um cargo de liderança.

Ah, mas eu não sou sabichão, sou só confiante. Nesse caso, é bom saber que existe uma diferença gritante entre essas duas características. Uma pessoa confiante sabe que pode ter a humildade de buscar se desenvolver e aprender, pedir a ajuda dos colegas e mesmo reconhecer que não sabe determinada coisa e precisa melhorar nesse ponto ou naquele. Afinal, se é confiante mesmo, isso não vai abalar sua credibilidade, pelo contrário: vai garantir o reconhecimento dos demais.

Eita… Tem um sabichão que trabalha comigo. Como faço para lidar com ele? Para começar, não confronte. Isso vai deixá-lo na defensiva e aumentar suas inseguranças, o que só lhe dará vontade de afirmar ainda mais a sabedoria que ele pensa ter. Também não tente mudar esse comportamento. Ninguém vira um sabichão sem mais nem menos e também não vai deixar de ser em um piscar de olhos. Isso vem de anos de acontecimentos que moldaram essa característica. É preciso ter paciência e ser compreensivo. Elogiar também é bom. Apesar de termos a impressão de que elogiar só vai inflar o ego e fazê-los se achar ainda mais donos da verdade, isso os deixa mais seguros, ajudando-os a ser menos sabichões e mais confiantes.

Mas e para não ser uma pessoa assim? Não é nada difícil. Nunca perder a fome de aprendizado é uma ótima forma de evitar se transformar num sabichão. Saiba também expor suas opiniões de forma sutil, sem esfregar o que você pensa na cara dos outros como se você fosse o senhor da verdade. Ao ouvir opiniões alheias e diferentes da sua, busque não se sentir ameaçado ou provocado, mas entender por que pensam dessa forma e enxergar o mundo com novos olhares.

Ser o melhor, afinal, não é saber tudo, mas ter a confiança para admitir justamente o contrário e buscar sempre aprimorar seus conhecimentos e habilidades. Não aposte na quantidade de informações que você já tem, mas na sua capacidade de adquirir novas.

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print