Voltar

Liderança integral: um novo e velho amigo

Liderança integral: um novo e velho amigo

Imagem: Algo Maior

O século XXI tornou-se, sem dúvida alguma, uma nova era para todos os ambientes corporativos e para nossas vidas também. O mundo passa por enormes mudanças, tanto no tamanho (referente à população), quanto nas perspectivas. Caminhamos para uma humanidade onde a nanotecnologia, a engenharia genética e a informática, mesmo que ainda em processo gestatório, irá mudar os rumos econômicos, culturais e sociais da história. É essa história, tecida gradualmente, que  direcionam e devem estimular o fluxo das nossas ideias.  É interessante destacar que as ideias não vivem separadas de quem as propõem. Jamais será possível separar o observador do fenômeno observado, concorda? Vivemos focados em resultados, mas isso não é errado. Tampouco, se preocupar com o ambiente financeiro que nos cerca e movimenta a roda do capitalismo porque são os resultados que alavancam o nosso ser. Nós somos uma espécie em construção e vivemos em um universo inteligente onde a possibilidade de descobertas é incalculável.

Mesmo com tantas maravilhas ao nosso redor e das que estão por vir, percebe-se um desencanto ao ar. Há uma alienação, no trabalho e fora dele, que faz com que sejamos tragados pelo consumismo. Operamos no modo MEU. Sabemos cada vez mais sobre cada vez menos. O imediatismo e o bombardeio de informação tem fragmentado a vida. Encontramos-nos em um estado de superatividade. Ficamos distantes de nós mesmo, dos que nos cercam e da própria natureza. Observe: sabemos sobre muitas coisas, mas desconhecemos a nós mesmos. É totalmente superficial o que sabemos sobre o nosso EU. Valorizamos mais a nossa aparência e por isso sabotamos a nossa essência.

Com tantas modificações, a figura do líder torna-se cada vez mais importante. Mas o líder deve ser único, e como diz Wanderlei Passarela, autor do livro “O despertar dos líderes integrais”, precisa ser integral. A liderança integral ressurge já que caminha junto com a construção da humanidade, como uma forma, ainda mais humana de atender o universo corporativo. Isso porque ela se torna uma aventura existencial. Está longe de ser uma graduação para ganhar dinheiro. Requer transformar uma vida. Aprender técnicas ainda  será extremamente necessário para qualquer setor, mas o novo líder integral terá que ser um alquimista do ser e deixar de lado uma postura centralizadora, do líder que não confia em ninguém, e ter em mente que o processo é longo, vivenciado e não apenas ligado ao trabalho.

A liderança integral não sobrevive sem as ciências artes, filosofia e as tradições espirituais (não fazendo referencia a nenhuma religião, mas a espiritualidade). Para isso a intuição, o pensamento, as sensações e os sentimentos caminham, lado a lado, para as tomadas de decisão, desenvolvimento de visões e objetivos, manutenção de relacionamentos, gerenciamento de planos e a busca por resultados. Portanto, é preciso aprender a ser:

Espiritual: estar ligado ao ser, exercitando a paciência com a humanidade;

Mental: conhecedor da arte de imaginar com criatividade;

Físico: mantendo a disciplina e a determinação;

Emocional: convivendo com persistência e muita perseverança.

O processo de entendimento do líder integral não termina aqui. Para isso será preciso também construir um homem integral. Não percam nosso próximo post contando um pouco mais sobre esta velha novidade.

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print

2 Comentários

Gostei da sua abordagem e concordo em quase todos os pontos, porque um líder integral necessita de mais uma ferramenta, que não foi mencionada neste artigo. Humildade e abertura mental para o novo, deixando velhos paradigmas para trás e abraçando novas formas de visão tanto corporativa como de vida. Aceitando as diferenças e necessidades especiais como da humanidade e não de outra fonte. Respeitando a sustentabilidade do planeta e a qualidade de vida das gerações futuras. E acima de tudo colocar-se a serviço das pessoas que o referendam tornando sua liderança humana e benfazeja a todos que convivem com essa pessoa propiciando o crescimento e a realização.