Voltar

Habilidades inovadoras

Imagem: Drupal

Imagem: Drupal

O ser humano é inovador por natureza. O homem nasce criativo. A nossa mente tem um maravilhoso e infinito poder de criação. Quando realmente queremos, podemos fazer coisas incríveis. Você provavelmente já ouviu alguma dessas frases antes – e elas são verdadeiras! Entretanto, desde que nascemos somos moldados a ser realistas, pensar com o pé no chão… Tudo isso acaba minando a criatividade.

Nossas ideias são podadas pelos limites impostos pela sociedade, orçamento, necessidade de gerar resultados rápidos… Não há mente criativa que conviva harmoniosamente com tantos obstáculos para sufocá-la. A boa notícia é que existem certos hábitos que mantêm a mente afiada e em plena capacidade de ser inovadora. Listamos algumas habilidades relativamente fáceis de adquirir e que valem a pena ser cultivadas. Confira!

Sentir. Ter a habilidade de ser sensível ao ambiente em que está inserido – e/ou ao que deseja se inserir – torna você capaz de perceber o que falta ali e como essa lacuna pode ser preenchida. Como desenvolver essa habilidade? Praticando! O simples exercício de associar músicas a momentos já ajuda nisso. Você também pode focar mais na área em que atua. Por exemplo, se trabalha em uma empresa alimentícia, pense em como uma família jantava há 10 anos e compare com os costumes atuais. A partir daí, você já pode imaginar como ela deve se comportar daqui a 10 anos e identificar o que pode ser feito para suprir as necessidades e desejos que venha a ter.

Sonhar. Todo inovador deve ter a capacidade de sonhar. Já parou para pensar em como seria o mundo se não existissem sonhadores? A sociedade não teria feito grandes avanços… A habilidade de sonhar projeta ideias e pensamentos que podem se tornar uma realidade prática e benéfica. Seguindo o exemplo da empresa alimentícia, você identificou as lacunas? Já tem uma projeção do que uma família vai esperar de marcas do setor daqui a 10 anos? Agora é hora de pensar em como atendê-la. Vale usar a própria experiência, perguntar a amigos… O importante é sonhar e, a partir daí, ter ideias – por mais absurdas ou futurísticas que pareçam – para sair na frente e se destacar dos demais.

Arriscar. “Quem não arrisca não petisca!” De pouco adianta sentir e sonhar se não tiver coragem para transformar em realidade. Lançar um novo produto ou serviço exige ousadia. Um exercício simples e eficaz para desenvolver a habilidade de arriscar é pensar em todos os riscos, obstáculos, dificuldades e empecilhos que o projeto pode vir a ter. Imagine que cada um deles é um muro. Feito isso, visualize-se jogando ovos nesses muros, pichando-os, pulando-os sem ter medo do que há do outro lado, apenas com a vontade de descobrir o que tem lá. Afinal, só existe uma forma de saber.

Transformar. Você pode ser apenas mais um, que vai nadar a favor da correnteza e fazer exatamente aquilo que esperam de alguém na sua posição… Ou pode ir contra ela. Para ser inovador, é preciso deixar de ser uma vítima do contexto social e construir, você mesmo, esse contexto. Não há fórmula mágica. É necessário assumir o papel de líder e ser um agente de transformação para seus seguidores, dentro e fora da empresa. Mostre a todos a sua ideia, o ambiente no qual ela está inserida, por que vale a pena correr os riscos que ela impõe e dê o primeiro passo para concretizar os planos. “Seja a mudança que você quer ver no mundo.”

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print