Voltar

As atitudes inimigas da criatividade

Imagem: The Right Side of Normal

Imagem: The Right Side of Normal

Hoje em dia, é muito comum encontrar exigências como criatividade e inovação na descrição de vagas de emprego – seja para cargos de operação ou postos de alta gestão. Isso acontece porque as empresas estão sempre em busca de profissionais que possam trazer algum tempero especial para o trabalho, fazendo-as se destacar entre as demais. Afinal, vivemos em um período em que as diferenças são cada vez mais exaltadas e, mesmo que atuem no mesmo segmento, as corporações querem se distinguir umas das outras em um nível que vai muito além do nome.

Essa nova regra, que prega a necessidade de ser inventivo, não se aplica apenas aos candidatos e funcionários mais novos. Todos são estimulados a participar mais, apresentar ideias e soluções, ter autonomia para resolver sozinhos questões não tão complicadas e sempre – sempre! – agir com precisão em um mercado líquido e cheio de incertezas, indo constantemente em direções inexploradas.

Você já viu por aí uma série de guias para estimular a mente, afiar o pensamento e aflorar a imaginação, mas será que tem atentado para situações presentes no dia a dia de todo mundo que são grandes inimigas da criatividade? Abra bem os olhos, pois há coisas inocentes que podem minar o seu processo criativo. Confira!

 

Ater-se à rotina. Quer pensar diferente, ter novas ideias, lançar um novo olhar sobre o trabalho? Então nem pense em ser uma dessas pessoas que chega ao escritório, liga o computador, cumpre as tarefas do dia e vai embora agradecendo aos céus por já ter dado a hora. Se sua vida for sempre igual, você vai pensar sempre igual. Se for igual a de outras pessoas, você vai pensar igual a elas. Viva novas experiências! Conheça gente diferente, visite um lugar aonde nunca tenha ido, coma um prato exótico. Um passo fora da rotina, por menor que seja, já dá aquele empurrão na criatividade. A prática leva à perfeição, mas se você praticar sempre a mesma coisa, vai ficar previsível e ultrapassado.

Temer o erro. Nada impede tanto a conquista de uma vitória quanto o medo de errar. Esse medo faz com que busquemos uma saída rápida e funcional sem avaliar outras possíveis alternativas que, se tivessem recebido algum tempo e atenção, poderiam se mostrar melhores e mais eficazes. O medo cega e impede a visão periférica, a tomada de rumos diferentes daqueles já conhecidos e seguros. Mas por que se deve temer o desconhecido? Se uma criança é capaz de levantar após cair e aprender com essa queda, por que um adulto não pode fazer o mesmo no que diz respeito à vida e à carreira? Esqueça o medo de errar. Faça. Busque alternativas de baixo risco, sim, mas faça.

Apegar-se à primeira ideia. Teve uma ideia genial? Que bom! Parabéns! Agora tenha outra. Mais uma. Pense em uma diferente agora. Quanto mais, melhor! Quando se tem uma ideia, é bom anotá-la e desenvolvê-la, mas se focar 100% nela pode impedir que outra melhor acabe surgindo. Aproveite momentos de inspiração para pensar em diversas alternativas. A melhor forma de ter uma excelente ideia é fazer uma lista de várias boas e ir filtrando. Além de encontrar a que melhor se encaixa na sua situação, vai ter exercitado sua criatividade e capacidade de raciocínio.

Fazer o que é solicitado. Não estamos, de modo algum, sugerindo que você se rebele e deixe de realizar suas tarefas. O que queremos é mostrar que manter o foco só em cumprir o que é pedido não vai levar seu potencial criativo a lugar nenhum. Em vez de simplesmente fazer seu trabalho da mesma forma de sempre, busque mudar algum detalhe aqui ou ali, pensar em uma forma mais rápida de fazê-lo, como usar o seu desempenho para ajudar os colegas… Não seja um robô, mas um ser humano pensante que faz o que faz por causa de uma razão, um propósito, e pode fazer de diversas formas.

Esperar a melhor ideia do mundo. Quando você resolve estimular a sua criatividade, a pior coisa que pode fazer é censurar ideias e pensamentos achando que eles não são bons o suficiente. Tenha mais fé em si mesmo e dê uma chance para ideias mais tímidas, mesmo que elas não sejam o caminho para a paz mundial. Mais vale ter boas ideias constantemente que ficar parado esperando uma que vá mudar o mundo e nunca fazer nada com as outras que surgem. Lembre-se que uma ideia genial pode levar muito mais tempo e dar muito trabalho que outra mais simples.

Não ter tempo. Pedir para alguém arranjar tempo nos dias de hoje pode parecer absurdo, mas não é uma tarefa impossível de realizar. A correria do cotidiano faz parecer que nunca se terá tempo para descansar a mente e poder pensar um pouco, mas é aí que está: faz parecer. Por mais ocupado que você seja, sempre terá aqueles cinco minutinhos no banho, aquele tempo preso no engarrafamento em que não está preso ao telefone resolvendo questões do trabalho, aquela ida à copa para tomar um cafezinho. Use esses pequenos espaços para ter ideias. Sua mente vai ficar afiada e sua criatividade agradecerá.

Quer saber mais sobre como evitar a perda da criatividade e estimular seu desenvolvimento? Acontece em junho, entre os 17 e 21, a Semana Ayra e o Salada Corporativa patrocina o evento. Fique de olho!

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print