Voltar

Na ponta da língua

Imagem: Ask a jerk

Imagem: Ask a jerk

Sabe quando você está no meio de uma conversa animada e de repente não consegue se lembrar da palavra que gostaria de usar? Quando ela fica bem na ponta da língua? É aquela situação em que você, por exemplo, sabe tudo sobre o objeto: que ele tem uma lente, serve observar as estrelas, é muito usado na astronomia… Mas a palavra “telescópio” simplesmente foge do seu alcance.

Agora imagine que você está em uma reunião de negócios importante, em uma entrevista de emprego, enfim, envolvido em alguma conversa que pode – e vai – definir novos rumos para a sua carreira. Se palavras continuarem presas na ponta da língua, pode pegar mal. Uma ou duas não são problema. É normal, acontece com todo mundo. Mas se isso acontecer repetidamente, pode passar a impressão de que você é distraído, não presta atenção ou mesmo que não se prepara antes de falar sobre determinado assunto. Melhor evitar.

Mas, afinal, como impedir que isso aconteça? Antes de conhecer algumas soluções, é preciso entender as causas. E ainda antes das causas, como funciona o processo. Esta situação é estudada pela ciência e denominada justamente Fenômeno da Ponta da Língua. O que acontece é que se comunicar é como se fosse uma jornada em dupla – o sentido e o registro sonoro trabalham juntos para chegar ao seu destino: o ato de falar. Para que haja sucesso, ambos devem alcançar ao mesmo tempo o fim deste percurso. O problema é que algumas vezes o sentido é mais rápido que o registro sonoro, e aí há confusão. Enquanto eles não se reunirem de novo, a palavra vai continuar lá, na ponta da língua.

Esta desunião pode ser ocasionada por uma série de fatores. O estresse gera angústia e isso bloqueia a memória. Os anos de vida pesam e atrofiam a ínsula, uma região do cérebro que participa da formação das palavras. Ser poliglota também pode atrapalhar! Quando se fala mais de uma língua, é como se várias palavras disputassem por atenção em seu cérebro – por isso às vezes conseguimos nos expressar determinada ideia em um idioma, mas não em outro.

É preciso se manter tranquilo para poder lembrar das palavras. Ficar ansioso e se irritar não vai ajudar em nada. O som também pode ajudar. Liste mentalmente, ouvindo sua voz em pensamento, as letras do alfabeto. A pronúncia mental de alguma delas pode trazer a palavra para você. Leia bastante, faça palavras cruzadas, brinque de caça-palavras… Há uma grande variedade de exercícios que você pode fazer para afiar o seu vocabulário e fazer bonito na hora de se comunicar com alguém. Basta escolher o seu preferido e treinar. A prática leva à perfeição.

Você já sofreu com palavras na ponta da língua? Tem alguma dica de como passar por isso? Conte para a gente!

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print