Voltar

Empregado, mas de olho no mercado

Imagem: SSRBS

Imagem: SSRBS

Muitas pessoas, em algum momento de sua carreira, se deparam com um dilema: estão empregadas, por vezes até estabilizadas, mas continuam sendo chamadas para processos seletivos e entrevistas e não sabem se devem comparecer ou não. O que é melhor para o profissional? O que é melhor para a empresa onde ele está? Qual é o posicionamento ético nessa questão?

O mercado de trabalho é dinâmico e está em constante movimento e transformação. Seu crescimento, expansão e desenvolvimento são efervescentes. Por isso, ainda que se tenha uma carreira sólida e bem estruturada, é importante estar sempre de olho no que acontece e se manter aberto a novos desafios e oportunidades.

Continuar enviando currículos e aceitando participar de processos de seleção não fere, de modo algum, a ética trabalhista. Pelo contrário, isso indica apenas que se tem interesse em se manter atualizado e buscar sempre novos desafios, novas formas de contribuir para uma sociedade melhor e deixar sua marca no mundo.

Não é preciso “passar a perna” na empresa em que se está, mas é saudável para o profissional estar disposto a dar novos rumos a sua carreira. Imagine que uma corporação lhe ofereça uma vaga melhor e com um salário maior que o seu atual? Não é algo que se descarte apenas por já ter um emprego. Vale a pena considerar. Se você não seguir o mercado, ficará estagnado. E a estagnação pode pôr em cheque até mesmo sua posição atual, afinal, não é muito interessante para uma empresa manter um profissional que faça apenas “arroz e feijão” e não esteja disposto a se desafiar e crescer.

Saiba selecionar quais entrevistas podem valer a pena comparecer e oferecem chances de amadurecimento profissional. Fortaleça sua rede de relacionamentos. Toda e qualquer experiência é um passo a mais na direção do sucesso. 

E você? Está de olho no mercado?

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print