Voltar

Liderança: lidar com problemas, superar obstáculos e resistir à pressão

Por Recursos Humanos IQ

Ontem, publicamos a primeira parte da entrevista que a Recursos Humanos IQ realizou com Eduardo Mezei, Gerente de Recursos Humanos da FedEx, sobre liderança (clique aqui para ver).

Hoje daremos continuidade à entrevista com foco nas características dos líderes, no planejamento para o futuro da empresas onde atuam e na falta de mão de obra qualificada. Confira:

Eduardo Mezei, retirado do site Classificados da Folha de São Paulo

IQ: Como os líderes podem definir o futuro das empresas nacionais, tanto para um desenvolvimento maior ou para um declínio?

Eduardo: Não pensando somente no lucro da empresa, mas olhando também para o próprio umbigo, para a comunidade e para o meio ambiente. O negócio tem que ser sustentável, tem que ser win-win (jogo em que todos ganham) e não win-lose, em que um lado sai perdendo.

É preciso pensar na sua comunidade. Se não fizer as coisas da maneira correta, por quanto tempo ficarei no mercado? Por que a FedEx está há tanto tempo no mercado? Porque existe uma coisa bonita atrelada ao nome da empresa.

Temos a filosofia Purple Promise, acreditamos nas pessoas como nosso principal ativo, elas vêm em primeiro lugar. Pois sabemos que ao mantê-las felizes e motivadas em seu trabalho, os resultados em serviço e lucro serão positivos. Além disso, nós estamos associados a instituições no mundo inteiro, como a Vital Voices e o EMBARQ, e estamos diminuindo cada vez mais o consumo de combustível – temos uma meta de reduzir 20% até 2020 e, oito anos antes do previsto, já conseguimos reduzir 16.6%, nos tornando mais eficientes.

Ao pensar na sociedade local e internacional, na comunidade, no cliente, no funcionário e no meio ambiente, o líder pode desenvolver a marca de forma extremamente positiva, agregando valor e demonstrando eficiência e qualidade no mundo dos negócios.

IQ: Qual a característica primordial em um líder? Como essa característica é enfatizada na FedEx?

Eduardo: Nós consideramos cinco práticas como exemplares para um líder no mercado:

  • Seja um modelo para seus funcionários. O comportamento do líder tem que ser condizente dentro e fora da empresa. Não adianta falar para o funcionário ser honesto e depois ser pego em uma conduta ilegal ou antiética na rua. Sabe aquela história do “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço?”, pois é, isso não funciona em um líder e, muito menos aqui na FedEx.
  • Inspire uma visão entre todos. Onde queremos chegar? O que queremos fazer? O que precisamos? É necessário compartilhar informações, emoções, frustrações e responsabilidades, para que todos estejam motivados a chegar lá juntos.
  • Desafie o processo. Questione-se de vez em quando. Será que há melhores maneiras de fazer isso? Ou mais simples? Mais rápidas? Não é porque o time está ganhando que não pode ganhar ainda mais. Por isso, sempre desafie o processo, perguntando-se o que pode ser feito de maneira diferente e melhor.
  • Permita que os outros ajam. Não é porque eu sou líder, que apenas eu devo sair na frente. Deixe que a equipe apareça, debata, compartilhe, dê ideias, esteja à frente também, mas dê espaço para que eles se sintam parte do todo.
  • Encoraje o coração, motive e engaje. Nós somos indivíduos, seres humanos, não somos robôs. É preciso ter a sensibilidade como líder de entender que, às vezes, aquela pessoa não será eficiente naquele momento, devido a problemas pessoais.

IQ: Como vê essa falta de mão de obra qualificada?

Eduardo: Eu acho muito mais fácil ensinar alguém Excel, Power Point, a falar inglês e a entender os processos do dia a dia de um trabalho na FedEx, do que ensiná-lo a não mentir e a ser honesto. Isso não se ensina. Com treinamentos, nós conseguimos ensinar essas habilidades necessárias para atuar em uma determinada posição, mas infelizmente não dá para ensinar alguém a ser honesto, sincero e a ter valores corretos.

Muitas empresas preferem o gerente que atinge as metas e que é péssimo com pessoas, ao gerente que é bom com pessoas, mas que nem sempre entrega os melhores resultados. A grande maioria quer o resultado, pois é disso que o mercado vive e isso é o que considero win-lose, pois a equipe geralmente se sente desmotivada e sai da empresa muitas vezes falando mal, acabando por impactar sua imagem lá na frente.

Na FedEx não fazemos dessa maneira. Buscamos pessoas com valores corretos, e o resto nós ensinamos com os treinamentos.

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print