Voltar

Uma pequena mentira no currículo pode virar um grande problema

Especialista dá dicas de como aprimorar o currículo sem contar mentiras
Fonte: Trabalhando.com

Um dos assuntos mais comentados das últimas semanas foi a mentira que o presidente do Yahoo! Scott Thompson contou em seu currículo. No dia 14 de maio, a empresa informou por meio de um comunicado que Thompson deixou o cargo depois de uma controvérsia sobre uma falsa graduação universitária em ciência da computação em sua biografia, e que seu substituto interino é o diretor global de mídia do Yahoo!, Ross Levinson. Esse fato trouxe a tona novamente o tema e levanta a questão: quem nunca aumentou alguma informação no currículo só para parecer mais atraente ao mercado de trabalho? Como a possibilidade é real, recrutadores estão cada vez mais preparados para tirar todas as informações do candidato, inclusive, se ele está falando a verdade ou não.

Segundo Renato Grinberg, diretor-geral da Trabalhando.com, mentir pode trazer problemas graves para o entrevistado. “Em alguns casos um recrutador pode aprovar um candidato que não tenha todas as qualificações exigidas para a vaga com a ideia de que ele possa desenvolver tal habilidade. Porém se descobrir uma mentira, esse candidato será não só eliminado do processo seletivo em questão, mas de qualquer outro processo daquela empresa”, explica.

Uma pequena mentira pode virar um grande problema. Então encare aquilo que falta no seu currículo como uma necessidade e busque suprir essa deficiência. Afinal, agir dessa maneira é um meio de investir em você e na sua carreira.

Abaixo três dicas de como montar o currículo ideal e por onde começar para que você consiga obter destaque perante os demais – falando apenas a verdade!

1) Não possui essa qualificação? Busque-a! – Imagine que as vagas para as quais você concorre requeiram inglês fluente, mas você só sabe o básico. O que faz então? Colocar no currículo que possui conhecimento avançado não é uma boa ideia, pois será desmascarado facilmente pelo entrevistador quando ele aplicar um teste. Você não poderá colocar essa falsa informação a vida inteira, então encare isso como uma oportunidade que bate à sua porta. Faça o curso e dedique-se, porque ele não é um gasto a mais no seu planejamento, é o seu maior investimento!

2) Ressalte os pontos mais relevantes – Nada de soltar “spam” de currículo ou fazer dele um e-mail marketing. Isso quer dizer que não deve mandar o mesmo documento para todas as oportunidades, mas adaptá-lo a cada vaga. Caso o emprego seja para Vendas, por exemplo, e sua maior qualidade é relacionamento interpessoal ou habilidade de persuasão, essa é a primeira coisa que deve destacar no resumo profissional, abaixo dos dados pessoais. Mesmo que não tenha experiência, deixe claro que tem força de vontade e capacidade para tal. Em outras palavras, por que não tentar obter seu destaque desta forma?

3) Deixe o currículo claro, organizado e fácil de ler – Isso não quer dizer que você deve “enfeitar” o documento, mas deixá-lo legível. É mais atraente ler algo bem estruturado do que uma bagunça na qual não é possível absorver nada. Então, separe os quadros de informações, não há uma ordem certa para elas aparecerem. Por exemplo: se acha que a sua pós-graduação é mais relevante para o cargo do que sua experiência em outra área, isso deve vir primeiro, após destacar no currículo o quadro “Formação profissional”. E não esqueça de padronizar os dados, sempre com o mesmo bullet ou sublinhado.

Para não cometer esse erro saiba quais são as 12 inverdades mais comuns:

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print