Voltar

Mãe em Tempo Integral? Click Coaching

Esse é o grande dilema da Luciana que não sabe o quê fazer e, por isso, escreveu para o Click Coaching, pedindo nossos comentários sobre os riscos de dar um tempo na carreira e se dedicar à maternidade.

Uma pessoa bem sucedida profissionalmente, com boa formação e significativa experiência profissional, que opta por “sair do mercado” por um ou dois anos para cuidar do seu bebê, recém-nascido, depois consegue retornar ao mercado de trabalho?

Minha posição: acredito realmente que sim!

Minha recomendação: que os movimentos de “saída” e de “retorno” sejam estrategicamente planejados e comunicados com alguns cuidados.

Por onde começar? vamos ver se ajudo na sua reflexão.

Aproveite o período da licença maternidade para traçar as possibilidades, respondendo à perguntas como:

  • Quanto tempo pretendo ficar fora do mercado?
  • Avaliando minhas condições financeiras, é viável ficar esse período sem remuneração?
  • Que despesas devo rever/ eliminar para garantir essa viabilidade?

A questão que você deve responder a seguir é, ao meu ver, a mais importante. É fundamental que tenha em mente seus planos para o futuro, por mais que saiba que tem todo o direito de modificá-los à medida que o tempo passar. Mas é fundamental que reflita sobre a pergunta abaixo:

  • Meu retorno se daria para uma atuação profisisonal similar a que tenho hoje, ou meu objetivo é retornar a alguma atividade profissional, porém, sem compromisso de manutenção do meu padrão atual, responsabilidades e pacote financeiro?

No futuro, o retorno à uma atividade corporativa similar a que tem hoje, escopo e remuneração, é mais viável e natural se você aproveitar esse período para, também, investir no seu desenvolvimento e atualização. O mundo do trabalho passa, cada vez mais, por muitas e significativas mudanças, numa velocidade cada vez mais rápida. Nesse cenário a atualização profissional e a manutenção de uma rede de contatos são fatores fundamentais para aqueles que desejam se manter em uma carreira ascendente nas empresas.

Caso chegue a conclusão de que pretende retornar depois de dois anos, a uma atividade similar, você deve sim reservar um tempo maior para o seu objetivo inicial, cuidar da sua bebê, mas deve garantir que, nesse período, sua rotina também contemplará atividades que vão mantê-la em contato com o mercado e a par das mudanças e acontecimentos da sua área de atuação.

Pense sobre a possibilidade de cursar uma pós ou MBA, ou aprender um novo idioma, fazer cursos de especialização na sua área ou em áreas correlatas, participar de grupos presenciais de discussão e networking, identifique os principais congressos, feiras ou palestras e programe-se para participar. Mantenha uma rotina de se encontrar com  colegas da área, mantenha-se atualizada com as notícias do setor. Use e abuse das redes sociais para estar presente, atualizada e para ser lembrada.

Lógico que essa rotina vai demandar muito foco e disciplina, mas se bem planejada é totalmente possível e conjuga os dois objetivos: dedicar-se a sua bebê e  daqui a dois anos dar continuidade à sua bem sucedida carreira.  Ausentar-se totalmente do mercado por dois anos, pode significar uma maior dificuldade de recolocação em atividade similar,  compatível com a que tem hoje.

Caso sua resposta revele que, futuramente você pretende buscar uma atividade profissional, sem relação com o padrão que tem hoje, você vai focar cem por cento do seu tempo nos cuidados com a sua bebê e, sinceramente, acho que deve deixar para pensar o que vai fazer profissionalmente quando esse momento chegar. Mas, durante esse período, vale a pena investir na manutenção da sua rede de relacionamentos.

O importante é pensar e planejar hoje o que pretende fazer durante esse período e ao final dele, mas saiba que a revisão  desses objetivos é muito bem vinda e que você sempre poderá mudar seus planos, mas é fundamental que tenha planos e foco para colocá-los em prática. Independente do que vai buscar ao final, sugiro que  invista um tempo na construção dos motivos que vai apresentar às pessoas no mercado e que, seu recomeço profissional comece a ser executado uns seis meses antes.

Parabéns e sucesso!



Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print

3 Comentários

Luciana, estou passando por essa experiência de ficar em casa e cuidar do meu filho .Realmente é uma experiência maravilhosa e vale a pena , pois a gente acaba aprendendo a ver o mundo com outros olhos e nos tornando uma pessoa melhor a cada dia.
Acredito sim que é possivel voltar ao trabalho depois desta licença , mas é importante seguir as dicas escritas no blog, atualizar -se sempre, manter os relacionamentos, ter disciplina.
Ficar conectada ao mercado do trabalho é fundamental para o retorno ao mundo corporativo.
Outra dica que eu posso te dar é: coloque na sua agenda momentos somente para vc e cuide-se tanto fisicamente como mentalmente, pois quem está acostumado a trabalhar pode se deparar com uma sensação de vazio interno, o que poderá atrapalhar sua decisão de retorno. Além de que você acaba vivendo somente o seu filho e esquecendo do restante.
Bem essa á a minha dica. Bjs

Olá Luciana,

Minha filha completa hoje 11 meses e dedicar-se a ela tem sido algo muito especial. Sempre fui considerada viciada no trabalho e antes dela nascer eu pensava: eu posso trabalhar e cuidar dela ao mesmo tempo … Mas, a realidade pode ser diferente, pois o bebê exige um tempo especial seu, além disso, há diversos fatores que não controlamos.

Eu decidi que após a Gabriela completar 3 meses, eu trabalharia em casa com algumas atividades que seriam mais tranquilas. Como sou coach, iniciei fazendo parte dos atendimentos em casa, via skype ou telefone, que funciona muito bem! Listei todas as atividades que poderiam ser feitas em casa (devolutivas dos assessments, desenvolvimento de materiais, supervisão dos coaches …) e resevei 2 dias na semana para estas atividades. Nestes dias uma pessoa cuida da Gabriela enquanto trabalho, mas tenho intervalos para amamentar, acompanhar como a Gabi está e tudo acontece de forma que fico com ela. É uma delicia 😉

Esta alternativa foi possível porque eu desenvolvo várias atividades em parceria com professores e consultores e muitas são viáveis de fazer em casa, respeitando o horário comercial ou nos momentos que ela está dormindo.

Dentro da sua experiência, existe algo que você possa fazer em alguns períodos? Caso sim, pode ser uma alternativa para continuar trabalhando e curtir seu bebê 😉

Um grande abraço!

Ser mãe em tempo integral é complicado; as crianças são lindas….; mas e você onde fica.
Suas vontades, seus horários. Deixe um tempinho para você, enfim, você merece.