Voltar

Respondendo ao seu Chamado

Estou lendo um livro que tem despertado em mim, grande interesse e, por isso, compartilho com vocês. O livro se chama “Answering your Call” de John Schuster, um Executive Coach americano, que me foi apresentado pelo José Augusto Figueiredo, da DBM, em outubro, durante o congresso da ICF (International Coach Feceration).

Infelizmente, o livro ainda não tem tradução para o português, mas o título seria algo como “Respondendo ao seu Chamado“. Como diz o autor, um guia para viver de acordo com seu mais profundo propósito, que oferece exercícios práticos e, também, exemplos inspiradores.

Meu interesse no tema é duplo, primeiro para mim mesma, porque acredito ter identificado esse “chamado” e venho promovendo mudanças na minha vida pessoal e na minha carreira que me colocam, acredito, nesse caminho. Compartilhei parte desse processo com vocês nos posts que publiquei, durante o mês de setembro do ano passado. Lógico, que vivencio as dúvidas e ansiedade que acompanham essa escolha e, portanto, cada linha é motivo de reflexão!

O segundo motivo pelo qual esse livro se mostrou muito interessante para mim, refere-se a dificuldade que a maioria das pessoas apresenta para identificar seu propósito. Constato isso através dos meus clientes de coaching, do relato dos meus colegas e dos questionamentos dos meus alunos.

É possível que muitas pessoas prefiram o lema “deixa a vida me levar…”, não tentarei demover ninguém dessa crença, só acho interessante refletir se é mesmo uma crença ou se é uma reação diante da dificuldade natural de lidar com o tema.

Um bom começo pode ser um exercício, simples mas que pode ajudar muito nessa reflexão, é o Mapa da Vida.

Em um processo de auto reflexão você pode escrever as escolhas, boas e não tão boas assim, que promoveu ao longo dos “capítulos” da sua vida. Escreva também a reflexão sobre o que te motivou em cada uma dessas escolhas listadas, como você se sentiu após cada uma delas e se pergunte se é possível identificar o que todas elas têm em comum. O que você, de uma forma ou de outra, privilegiou quando fez essas escolhas?

É só o começo de um longo e, às vezes, doloroso caminho, mas também é o início de um processo extremamente gratificante de auto reflexão, de respeito e desafio às nossas inúmeras potencialidades.

Boa reflexão!

Gostou da dica e deseja comprar o livro?

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print