Voltar

Feliz Ano Novo…Muito Dinheiro no Bolso…

Com o post Balanço 2010, escrevi sobre meu desejo de que, aproveitando a virada do ano, você investisse tempo na identificação das suas conquistas e as utilizasse como um dos motivos para celebrar na despedida do Ano Velho. Desejei, também, que as usasse como fonte de energia para você realizar, no Ano Novo, os projetos que deseja e que, uma vez concluídos, vão te trazer ainda mais satisfação pessoal. Lembrando uma antiga canção popular:

Adeus Ano Velho

Feliz Ano Novo

Que tudo se realize no ano que vai nascer

Muito dinheiro no bolso

Saúde para dar e vender

Pois é, embalada pelos versos dessa canção, resolvi utilizar minha experiência de alguns anos como Gerente de Remuneração para compartilhar com vocês alguns tópicos sobre esse tema que, de acordo com meus alunos e colegas de trabalho, ainda gera muitas dúvidas (e desconforto também) em funcionários e gestores.

Em tempos de dificuldades na atração e retenção de talentos, ainda há muitas empresas que não possuem ou não comunicam sua Filosofia de Remuneração. Sabemos que, em qualquer processo, aonde há ausência de comunicação há espaço de sobra para imaginação, especulação e reclamação.

Não vejo, não falo e não ouço sobre remuneraçãoDurante os anos que fui Gerente dessa área, nunca conheci alguém que estivesse “satisfeito” com o seu salário. Sendo assim, acho bastante natural que não havendo conhecimento dos direcionadores, conceitos e regras nós “busquemos” melhorar o nosso lado, às vezes, reclamando ou questionando, ou ainda, nos comparando com um colega… Discutir concessão ou não de aumentos salariais e promoções se torna, muitas vezes, um pesadelo. Alguns gestores optam por, simplesmente, não discutir, o que gera problemas ainda maiores.

É mesmo difícil estabelecer e perceber coerência entre os componentes de um pacote de remuneração e nossa contribuição e responsabilidades, simplesmente porque a construção de uma Filosofia de Remuneração é impactada por outras variáveis que não se limitam ao nosso desempenho e potencial, como por exemplo: as estratégias de negócio de curto e longo prazos, o modelo de gestão, as políticas da empresa, as práticas do mercado, o perfil dos funcionários, o cumprimento da legislação trabalhista e a situação econômica do país, do segmento de negócio e da própria empresa. UFA!

Colocamos, na mesma fórmula, variáveis tangíveis e intangíveis, adicionamos a subjetividade das nossas expectativas e interesses e, esperamos como resultado “o salário ideal” e o “o bônus justo”. Acho que fica claro, para qualquer um de nós que é uma conta inexata e, portanto, gera grandes chances de não ficarmos satisfeitos com o resultado, que é, normalmente, comunicado nessa época do ano pelo nosso gestor ou pela área de RH.

Qual é, então, a saída para esse impasse? Eu diria que é comunicação, transparência, coragem e bom senso. Sinto se o desaponto em não mostrar uma fórmula mágica e exata, mas, sinceramente, não acredito que ela exista. Por isso, resolvi escrever sobre o tema e contribuir para que você se anime em buscar mais informação na sua empresa, mesmo se ela não estiver, aparentemente, disponível. Publicarei nesse mês de janeiro os posts a seguir:

  1. Recompensa Total
  2. Comparação com o Mercado
  3. Plano de Cargos
  4. Administração Salarial

Pois é, não acredito que uma maior compreensão do tema fará com que você tenha “muito dinheiro no bolso”, como diz a canção, mas tenho certeza que pode ajudá-lo nas suas negociações individuais, no entendimento da situação e cenário de empresa que você está hoje e, caso você seja gestor, pode apoiá-lo no estabelecimento de uma conversa mais produtiva sobre o tema com seus funcionários. Portanto, pode contribuir pelo menos um pouquinho, para que você tenha o mais importante: “saúde para dar e vender”!

Feliz 2011!

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print

8 Comentários

Claudia, excelente iniciativa ! Realmente o entendimento da plataforma e filosofia de remuneração por parte dos funcionários é crucial. Vale para vida profissional do funcionário. Uma variável adicional que incluo no grupo de variáveis que definem a estratégia de remuneração de uma empresa é a cultura organizacional. Dependendo da tipologia cultural mais aderente, teremos uma estratégia ou outra para empregar. Remuneração também forma e reitera cultura ! Mas isso é tema para um post específico. Hora dessas te mando. Prometo. Super beijo e feliz 2011 !!!!

Ola Antonio,
Concordo em gênero, número e grau. A cultura influencia e é influenciada pela Filosofia de Remuneraçao.
Adorarei publicar um texto seu sobre o assunto.
Obrigada por sempre nos visitar!
Claudia Klein

A primeira vez que eu vejo alguém escrever sobre o tema de
uma forma tão leve e consistente. Uma delícia de ler!
Parabéns!

Claudia, Muito bom começar o ano com a notícia do seu
blog!!! Desejo um ano excelente para voce e espero que venham mais
posts como este.

Ola Leonardo,
Que bom que acessou e gostou. Espero que possa voltar mais vezes e deixar seus comentários. Caso se anime em dar sua contribuição e escrever um texto, o Salada Corporativa agradece!!!
Abcs, Claudia