Voltar

Relações Sustentáveis e Networking – Faltam 25 dias!

Acordo segunda de manhã, feliz, cheia de energia e começo o dia com um café da manhã no Garcia & Rodrigues. Tenho um encontro com Alexia Franco, uma headhunter que, para mim, é um exemplo perfeito de como a prestação de serviços está muitas das vezes, na pessoa. O motivo do convite? saber um pouco mais sobre a minha transição de carreira e meus planos.

Há diferentes pontos de vista sobre a minha mudança profissional e naquela manhã fiquei feliz, sua reação foi de apoio, admiração e incentivo, “tudo vai dar certo e conte comigo sempre”, ela disse. Relações como essa são as que valem a pena e agradeço por ter sido capaz, ao longo da minha vida executiva, de estabelecer valiosas  relações como essa. Daqui a 25 dias não terei mais um sobrenome corporativo e ela está ali oferecendo apoio e mostrando genuíno interesse em acompanhar meus passos futuros.

Fica fácil entender que nos alimentamos de relações sustentáveis, sim esse é o termo. Sempre procurei para trabalhar comigo, equipe e fornecedores, pessoas que tivessem não só as competências necessárias para a entrega dos resultados mas, que também demonstrassem valores como confiança, interesse e respeito pelo outro. Na minha opinião, essa é uma das mais significativas responsabilidades de um gestor e raramente você vai vê-la presente em uma “descrição de cargo” ou na lista de resultados que um executivo tem que entregar .

Gestores são os principais responsáveis pela prática da sustentabilidade, antes de pensarmos na sustentabilidade de recursos e processos, temos a obrigação de garantir a sustentabilidade nas relações. Só quando contratamos pessoas capazes de construir relações duradouras, formar alianças, e de atuar assim no dia a dia, é que geramos o ambiente necessário para promover a sustentabilidade de forma sistêmica e integrada.

Muitas pessoas já me disseram que é ingenuidade da minha parte acreditar que é possível ser um executivo e praticar isso sempre, não sei se é, mas prefiro continuar sendo ingênua e, no meio de tanta ingenuidade seguir praticando esse conceito nas relações que desenvolvo. Assim, construí minha rede de contatos e em encontros como o de hoje percebo que essa talvez tenha sido o maior e mais significativo sucesso profissional que acumulei. Não tenho dúvidas que para termos sucesso em uma transição, seja ela de que tipo for, em grande parte dependemos das pessoas. Quando falamos de transição de carreira esse conceito se aplica 100% e aparece com o nome de networking.

Networking é algo que não se faz pontualmente, quando precisamos, é , na verdade, o resultado do que fomos capazes de construir em termos de relações, ao longo de toda nossa trajetória profissional. Assim, quando a gente precisar nem vai ter tempo de pedir ajuda, só de receber apoio e agradecer. Isso é o que tenho feito durante esse processo de transição de carreira que estou vivendo, agradecer aos amigos e pessoas da minha rede de contatos, que assim como a Alexia, estão me apoiando e me acompanhando. Obrigada!

Vou dormir pensando nesse assunto, sustentabilidade, relações, networking, amigos… e resolvo investigar mais. Adoraria que vocês compartilhassem comigo o que pensam sobre relações sustentáveis. Aceitam?

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print

6 Comentários

Em primeiro lugar parabéns Claudia por esse texto tão acertado. Pessoalmente concordo com o que você explica. O longo destes mais de 20 anos (e quatro países) tenho tentado praticar o mesmo, e não me arrependo ou contrario. Nunca saberei como teria sido se eu também não tivesse sido tão ingênuo (como falaram para você), mas sei que os resultados de atuar com ética, respeito, confiança, em fim interesse pelo outro, como você descreve, são duradouros ou sustentáveis. Em fim, as relações são investimentos que devem ser medidos em um longo período. Novamente parabéns pelo texto

Valeu Eduardo! Belas palavras e bela experiência. Que bom saber que você é mais um “ingênuo” do mundo corporativo. Tenho certeza que somos muitos!!! Obrigada!

Claudia,

Entendo que a sua colocação acima fala de principios. Não há como pensar em sustentabilidade sem pensar no individuo.. Individuo que inicialmente busca ser responsavel consigo mesmo e depois espande para suas relações. Novos, velhos amigos, familia e ate desconhecidos. Se tivermos em mente que levamos da vida a vida que levamos e ela é feita genuinamente de nossas relações,,,,
Estou contigo. Networking é o resultado destas relaçoes, de cada contato que vc tem ou não tem…
Boa sorte e obrigada por compartilhar de suas reflexões.
Bjs
Priscila

Priscilla, obrigada por compartilhar seu ponto de vista, aqui no Salada. Fico feliz que compartilhe das mesmas opinioes sobre o tema, afinal, nesse assunto, voce tem a palavra final! bjs, ck

As relações sustentáveis são estruturadas por valores essenciais. Obrigado por dividir a sensibilidade e maturidade de seus pensamentos conosco. Estou cada vez mais fã de seu blog! Tenho certeza de seu sucesso na sua nova trajetória de carreira !!!

Legal que tenha gostado, retornado e deixado sua opinião. Volte sempre, sempre, sempre, ok?