Voltar

Circuito do Conhecimento – Cenários turbulentos, mudanças velozes: negação, proteção ou superação

Antes de publicar o próximo post referente aos meus últimos dias como executiva, compartilho com vocês alguns pontos apresentados por Mário Sérgio Cortella durante sua palestra de ontem para o Circuito do Conhecimento, patrocinado pela Algar Telecom, que aconteceu no Morro da Urca, lugar aliás impressionante.

Mas, impressionante também foi, mais uma vez, o palestrante, Mário Sérgio Cortella, professor, filósofo e autor de diversos livros é, para mim, um dos melhores palestrantes do mercado, ouvi-lo é garantia de aprendizado, sempre. Ele me impressiona não só pelo conteúdo que compartilha, fruto de incessante estudo e pesquisa, mas também pela diversidade e complementaridade dos temas que aborda, pela sua prodigiosa memória que une em um só discurso diferentes fatos e autores, de estilos e épocas diversas que resulta em um tremendo reforço de aprendizado e me impressiona , também, pela interação com a platéia. Devo também mencionar que ele não apresenta um único slide.

Assim, separei para compartilhar com vocês alguns dos pensamentos e situações citados por ele, de sua autoria ou não, no dia de ontem, que conforme ele mesmo nos lembrou, era a data de aniversário da morte de Freud e, também, marcou o início da primavera nesse ano, quando a noite e o dia têm a mesma duração:

Mario Sergio Cortella

“Nenhum homem toma banho duas vezes no mesmo rio” – Heráclito.

“A única coisa permanente é a mudança” – Heráclito há 2.500 anos.

“Atenção moçada, quando eu disser no meu tempo, quero dizer daqui a dez anos” – Millôr Fernandes aos 86 anos.

“Arriscar em um mundo de mudanças é um sinal de inteligência”.

“Não existe fracasso no erro, o fracasso existe quando, após termos errado, desistimos de tentar”.

“Há dois lugares em que o homem se apresenta como perfeito: no seu CV e na lápide do seu túmulo”.

“Se você não tem dúvidas é porque está mal informado” – Millôr Fernandes.

“Eu tenho medo do “mesmo””.

“No Brasil nós temos medo de mostrar dúvida, e a culpa é nossa, professores, que traumatizamos vocês na escola”.

“A questão não é ter ou não memória, é ao ter memória, permanecer lá…”.

“Afaste-se de gente velha e aproxime-se de gente idosa. Idoso é alguém que viveu muitos anos e velho é aquele que faz a mesma coisa, sempre da mesma forma”.

“Num mundo de mudanças, tenha cautela. O maior perigo é envelhecer, é preciso ser capaz de ter dúvidas para não envelhecer”.

“Principais competências de um líder hoje, em um ambiente de muitas e velozes mudanças: generosidade mental, ensinar o que sabe, coerência ética, praticar o que ensina, humildade intelectual, perguntar o que não sabe”.

Espero que aqueles que já tiveram a oportunidade de assistir a uma palestra do Cortella, tenham se lembrado das suas sábias palavras. Aqueles que ainda não tiveram essa oportunidade e gostaram, podem procurar por ele no YouTube e, assistir, alguns vídeos das suas palestras e entrevistas.

Até o próximo post,

Compartilhe
FacebookTwitterLinkedInPinterestWhatsAppEmail
print

7 Comentários

Olá Claudia, tudo bem?

Adorei o Salada Corporativa e os textos que você está postando. Genial!

Bjs,
Andréa

Andrea, que bom que curtiu o Salada Corporativa! Apareça sempre e deixe tb sua contribuição! bjs

Realmente Claudia, o Cortella nos mostra o mundo por uma lente muito especial. Obrigado por compartilhar esse olhar.

Grande beijo ! Parabéns pela iniciativa !

Olá Antonio, otimo saber que também acompanha o trabalho do Cortella, somos muitos! Gosto muito dos seus livros tb, já já vou compartilhar na coluna Temperos alguns dos que li. Obrigada!

Olá, Claudia! Fiquei muito feliz ao me deparar com o post sobre o Cortella. Desde que o ouvi há alguns anos, procuro não perder suas apresentações. Me encantam sua cultura, sua memória prodigiosa e oconhecimento absurdo sobre o significado/ origem das palavras. Uma que não me esqueço é humildade, que vem de humus, de onde deriva-se também a palavra humano… Dá o que pensar, não?
Quanto aos livros, adorei o “Não espere pelo epitáfio”; algo como qual o seu legado… E uma das frases, das muitas que tenho anotada, que ele menciona é: “conheço muitos que não puderam quando deviam, porque não quiseram quando podiam”, de Rabelais.
Você pode, quer e deve ser muito feliz nessa nova fase da sua carreira!
Fraterno abraço

Andréa,
Ótimo que tenha gostado do texto!
Mas é covardia da minha parte, ne? Com o Cortellla e seus pensamentos sendo o assunto central do texto, não tinha como não ficar bom, não é mesmo? risos. O mérito é todo dele!!!! Obrigada pela visita!